A Mandata Ativista, em foto no gabinete da Alesp. Da esquerda para a direita sentados: Mônica Seixas, Paula Aparecida, Chirley Pankará, Cláudia Visoni e Jesus dos Santos. Da esquerda par a direita em pé: Fernando Ferrari, Raquel Marques e Erika Hilton.

Mandatos coletivos se dividem para ampliar eleitorado em 2020 – UOL

por: Marcelo Oliveira

Dividir para conquistar. Esse parece ser o mote dos quatro mandatos coletivos em vigor no Brasil. Tanto os que foram eleitos em 2016 (em Belo Horizonte e em Alto Paraíso de Goiás), quanto os eleitos em 2018 (em São Paulo e em Pernambuco) vão se dividir para disputar cargos majoritários, vagas de vereadores ou disputar a reeleição nas eleições de 2020.

Em São Paulo, a Mandata Ativista, formada por oito codeputados do PSOL (cinco), Rede (dois) e PDT (um), terá três integrantes disputando as eleições de 2020. Erika Hilton (PSOL) concorrerá sozinha a um mandato de vereadora; Raquel Marques (Rede) disputa a indicação do partido para a prefeitura da capital e Jesus dos Santos (PDT) é pré-candidata a prefeita pelo PSOL e Cida e Bella deve se candidatar novamente à Câmara, com mais outras candidaturas femininas oriundas do movimento.

Veja notícia completa em
Origem: Mandatos coletivos se dividem para ampliar eleitorado – 08/09/2020 – UOL

COMPARTILHAR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho da fonte
ajustar contraste